quarta-feira, maio 21, 2008

Menos neve, mais tempestade

Além da medição de temperaturas, que vem sendo feita por várias estações meteorológicas em todo o globo desde 1860, outra importante evidência do aquecimento global vem da observação da variação da cobertura de neve das montanhas e de áreas geladas, do aumento do nível global dos mares, do aumento das precipitações, da cobertura de nuvens, do El Niño e outros eventos extremos de mau tempo durante o século XX.
Dados de satélite mostram que, desde a década de 1960, a área do planeta coberta por neve teve uma diminuição de 10%. A área da cobertura de gelo no hemisfério norte na primavera e verão também diminuiu em cerca de 10% a 15% desde 1950, e houve retração dos glaciais e da cobertura de neve das montanhas em regiões não polares durante todo o século XX.
Estudos divulgados em 2004 indicam que a maior intensidade das tempestades pode estar relacionada com o aumento da temperatura da superfície da faixa tropical do Atlântico. Esses fatores teriam sido responsáveis, em grande parte, pela violenta temporada de furacões registrada nos Estados Unidos – como o furacão Katrina, que atingiu o litoral sul desse país, em 2005 –, México e países do Caribe.

Um comentário:

Antonio Paulo disse...

Segundo o Espiritismo nós já passamos varias vezes por este ou outro estágio de vida, e dizem que já fomos minerais animais enfim eu realmente não sei quantas vezes porque segundo dizem não lembramos de encarnações passadas, mas uma coisa é certa na existência atual do pouco que estudei, lembro que ao preparar-me para o vestibular li num livro de Geografia que não lembro o nome nem o autor mas gravei que ele dizia assim:"com relação as futuras gerações, que elas não encontrariam lugar no banquete da natureza" e como não lembro se estava aqui no tempo dos Dinossauros tudo isso ai é novidade com relação a natureza mas uma coisa é certa,é ruim e pagaremos caro esse débito, pois recebemos tudo de graça e não soubemos respeitar.