terça-feira, julho 21, 2009

Não entendi a grosseria

Na sexta-feira liguei para a distribuidora de água (qual eu sou cliente) e pedi para entrar em contato com uma pessoa que quer comprar 500 bambonas por mês para uma empresa aqui em Gravataí.
Eu só estava fazendo uma gentileza, mais nada.
Na distribuidora, atendeu uma moça e disse que os proprietários não estavam. Passei o recado. A atendente pediu o número do meu telefone, informei, mas disse que não era nada comigo.
Na segunda-feira a dona da distribuidora (é minha vizinha) me ligou, “repeti” que eu não trabalho na empresa, só fiz o contato, e questionei porque ela não retornou na sexta para a pessoa da empresa que quer comprar a água.
Ela disse que ligou para mim, mas eu não estava. (e então não telefonou para a parte interessada, acho porque eu informei o nº do celular e não fixo).
Eu repeti que não é comigo “a compra”, eu somente indiquei. E quando questionei se a atendente não sabe dar recado, a mulher ficou furiosa e disse” obrigada, sim?”e desligou o telefone na minha casa.
Até agora eu não entendi a grosseria da dona da distribuidora de água, em plena segunda-feira.

5 comentários:

Anônimo disse...

Tu tá perdendo o sono por isso?francamente.

Anônimo disse...

Ela era colorada,Mariana! Doeu perder o GRENAL. Abraço do Éverton.

Antonio Paulo disse...

Minha amiga Mariana tem gente incivilizada mesmo você quis na verdade ajudar viu existem momentos que é melhor não faze-lo.Quanto ao nosso querido tricolor Éverton ele esta só brincando não quis te magoar rsrsrsrrsrs.

Mariana disse...

Eu não me magoei, claro.
De vez enquando precisamos deixar nosso co-irmão sentir o sabor da vitória de um gre-nal.

Anônimo disse...

Mariana. manda esta mulher para aquele lugar de onde ela saiu...nao te estressa com quem nao tem EDUCAÇÃO.- um abraço jader martins.-