terça-feira, agosto 31, 2010

Problemas na qualidade de ensino extrapolam a sala de aula

Municípios com piores Idebs não têm centro cultural ou áreas de lazer. Nas escolas, faltam bibliotecas e laboratórios.
Os estudantes de alguns dos municípios com piores índices de qualidade na educação enfrentam problemas dentro e fora da sala de aula. Na sala de aula, professores com falhas na própria formação e sem cursos contínuos de atualização encaram disparidades que complicam o processo de aprendizagem. Como crianças e adolescentes que não aprenderam a ler e a escrever na idade correta e correm atrás do prejuízo. Muitas vezes, os alunos desinteressam-se pelas lições do professor. Em casa, não encontram o apoio que precisam. As famílias, quase todas c om baixo nível de escolaridade, estão preocupadas em driblar a pobreza e a falta de emprego.
As estatísticas criadas para apontar a qualidade da educação não são capazes de medir todas essas variáveis, que influenciam diretamente o sucesso ou o fracasso de estudantes, escolas e municípios.
Na maioria dos municípios visitados, grande parte da população se sustenta com o Bolsa Família. Os municípios, pobres, não oferecem biblioteca, espaços culturais, atividades esportivas ou de lazer. Nas escolas, não há livros ou laboratórios de ciências. Nas casas, falta qualquer material didático e escolar.
Até sexta-feira, o iG publica uma série de reportagens que mostrará os obstáculos ao direito de aprender. Nesta terça, conheça a realidade de Apuarema, Jussari e Dário Meira, municípios com alguns dos piores resultados do Ideb:
• Apuarema amarga o peso da pior nota na educação do País
• Em Dário Meira, gestores tentam compreender nota no Ideb
• Em Jussari, alunos não conseguem aprender a ler e escrever
Veja mais
Consulte e compare o Ideb das escolas nos anos iniciais
Consulte e compare os números do Ideb das escolas nos anos finais
Conheça a realidade por trás dos números que avaliam a educação

Fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao

18 comentários:

JPM disse...

Olá,

Em 1971, qdo da ref do ensino,um professor disse "foi feita para ensinar menos, mas esquecem-se q quem sabe menos,mais facilmente briga".

Hoje estou convicto, não se esqueceram de nada...o que enxergamos agora era o objetivo, afinal, sem saber concatenar qquer pensamento, o cidadão é levado a seguir aquilo q lhe é dito. Vota em quem lhe dizem p votar, pensa q vive de favor, afinal, é burro (no pensamento q nele foi forjado), não vê q é explorado pelo patrão, p comércio, pelo Estado,... é explorado por todos.

É um inocente útil!

Saúde e felicidade.
JPMetz

angela disse...

Interessante esta discussão, interessante, oportuna e importante. Numa cidade como SP isso é visível caminhando para a periferia da cidade. Quanto mais pobre vai ficando mais abandonada pelo poder publico. Menos escolas com professores menos motivados, sem bibliotecas, sem centros culturais ou esportivos, sem postos de saúde, iluminação e asfalto ruim, quase inexiste policiamento,o transporte é velho e sujo, o lixo é pouco recolhido, etc. Tudo na mesma cidade, é só ir da avenida Paulista para Vila Dalva ou Taipas ou Campo Limpo.
beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Mariana
Infelizmente essa é a realidade da maioria das escolas públicas nosso amado País. O problema é muito mais complexo, pois envolve realidade social, governo, professores, toda uma sociedade que faz de conta que não tem nada com isso.
Bjux

lucidreira disse...

É fogo, já até disseram aqui, o povo também tem sua parcela de culpa, assistir há pouco tempo a depredação dos prédios escolares com o vandalismo das próprias comunidades. E os professores a muito foram formados só a nível médio e de graduação em magistério, esqueceram de procurar um outro nível para que pudessem está na frente das decisões e de um ensino melhor.
Eleições a vista e o povo parado e sem memória irá votar nos mesmos.
Abraço

FERNANDO disse...

Oi, Mariana.
Passando aqui na correria, deixo meu baijo carinhoso e minhas congratulações pela escolha do tema. Houvesse mais tempo, deixaria algumas linhas sobre o assunto, com toda a certeza. Afinal, ensinar é uma arte (segundo alguns, um sacerdócio), mas há muito a falar sobre didática (tema que muitos velhos mestres jogaram debaixo do tapete e os novos, alegando má remuneração e jornadas duplas ou triplas, não têm o menor interesse em aprimorar).
Beijos, dona moça.

manuel marques disse...

Passei para deixar um abraço.

Daniel Savio disse...

Mas este indice ruim não deveria ser um indicativo para um melhor investimento na educação destes municipios?

Fique com Deus, menina Mariana.
Um abraço.

Marilu disse...

Querida amiga, e quem está preocupado com a educação das nossas crianças? Quanto mais "ignorante" o povo for, mais fácil de ser manipulado. E tanto dinheiro é destinado a educação...triste néh...Beijocas

ValériaC disse...

Triste esta situação amiga...que envolve tantos setores de toda a população...
Beijos...
Valéria

Maria José disse...

Mariana. Essa triste realidade das nossas escolas é um problema que perdura há anos. Tratam a educação com total descaso. Beijos.

brasildobem disse...

Infelizmente o descaso com a educação é prática recorrente no Brasil, uma pena e para os governantes é importante que continue assim, porque povo pensante não os elegeria.
Grande beijo Mari!

Pensador disse...

Os problemas de qualidade de ensino, a cada dia mais, me parece serem propositais.
Quem não recebe ensino de qualidade não forma pensamento crítico.
Quem não forma pensamento crítico, nao presta atenção ao que acontece no país.
Quem não presta atenção ao que acontece no país vota de qualquer maneira.
Quem vota de qualquer maneira, ajuda a manter essa corja no poder.

Cigana do Oriente disse...

Este é um problema sério mesmo, e a competência dos professores é lamentável.
Meu filho está no último ano do 2º grau e a turma toda está enfrentando sérios problemas com professores que se comportam de maneira irresponsável e não ensinam os alunos que estão se preparando para o vestibular
Beijos e um ótimo dia pra todos!

jader/zezi disse...

Mariana...será necessario motivar os Professores, com Escolas bem equipadas,com bom corpo de auxiliares(trabalhadoresna escola),escolas bem cuidadas, e salários dignos para quem vai dar conhecimentos as nossas crianças...e acima de tudo q tenham segurança no seu trabalho, o q nao ocorre no momento...MAS UMA PERGUNTA Q FAÇO SEGUIDAMENTE, QUAL O GOVERNANTE Q DÁ EDUCAÇÃO E CULTURA AO POVO AQUI NO BRASIL?

ONG ALERTA disse...

Educação é tudo, mas os governos ainda não aprenderam sobre nada sobre isso...
Um pais só cresce tendo pessoas mais educadas, não é nosso caso pois não querem um povo educado.

Alma Inquieta disse...

Olá,

passo para dizer-te que não saberia viver sem os meus amigos.
Para ti, que fazes parte deles, vai o meu carinho e o meu agradecimento em forma de palavras escritas no meu blog. A acompanhá-las há um presente feito especialmente para ti...
Visita o meu Estados de Alma e verás...

Um beijo.

Eduardo Medeiros disse...

A educação no Brasil está há anos-luz do primeiro mundo. Essa deveria ser uma área de política de EStado e não somente de governos.



Obrigado por sempre perguntar pela minha esposa e pelo bebê. Ambos estão muito bem e ele deve nascer lá para dezembro ou janeiro.

abraços

Cris disse...

O que se faz sem Educação?
Em vésperas de eleição,
praticamente, só ouvimos falar de "melhorias na Educação".
Mariana!!
Não tenho muito o que falar, mas muito o que SENTIR (de tristeza) diante da situação que se encontra a Educação no nosso país hoje.
Ainda assim, eu sou uma mulher, mãe, professora otimista!
Beijos!