sábado, agosto 14, 2010

Por que se rouba tanto?

"Meu sobrinho que estuda em Sydney (e lava pratos num restaurante para se manter) contou aos colegas de serviço que seu pai teve o carro roubado aqui em Porto Alegre (um carro tão antigo, que nem imposto paga mais). Os australianos fizeram cara de espanto:
– Como assim? Roubam carros lá?
E como roubam! Roubam carros, carteiras, celulares, tampas de bueiros, qualquer coisa que tenha algum valor, por mínimo que seja. Pior do que isso: assaltam casas, bancos, shopping centers. Pior ainda: agridem para roubar, matam para roubar, às vezes matam até depois de roubar. Que país é esse? – devem pensar os australianos e todos os que moram num lugar civilizado, em que é possível deixar uma bicicleta escorada na calçada e voltar para pegá-la no fim do dia.
Confesso que não tenho resposta para esta pergunta. Não entendo por que se rouba tanto em nosso país. Certamente não é por necessidade. O país acaba de registrar uma histórica mobilidade social, com cerca de 27 milhões de pessoas ascendendo para a classe média, segundo reportagem recente da revista Exame. Significa que todas essas pessoas passaram a ter rendimentos suficientes para equipar suas casas com geladeiras, televisores e computadores. Moro num bairro habitado predominantemente por pessoas desta classe. Não passa semana sem que algum morador da vizinhança tenha sua casa arrombada e seus bens furtados por ladrões que não mais se intimidam diante de cachorros, cadeados e alarmes.
O que fazer? Ir para a Austrália lavar pratos?
Ainda acredito que um dia construiremos a nossa própria Austrália por aqui mesmo, mas essa roubalheira toda – que começa por cima, com governantes desonestos, políticos que fazem turismo com dinheiro público e instituições incompetentes para puni-los – me dá um certo desânimo.
Até parece que temos uma cultura da ladroagem. Há sempre alguém querendo apropriar-se do que não é seu. Todos correm riscos, os que têm muito, os que têm o suficiente e mesmo os que têm muito pouco. Rouba-se carro velho. Rouba-se placa de sinalização. Rouba-se qualquer coisa. E os presídios estão tão abarrotados, que a Justiça tem optado por libertar os presos.
Outro dia, num artigo irônico publicado neste jornal, um professor exigiu o direito de ser tratado como bandido – sob o argumento de que os marginais desfrutam de mais regalias do que os cidadãos honestos e ainda têm a vantagem de não precisar se trancar em casa. O único consolo que nos resta parece ser mesmo a ironia.
Se algum australiano lesse o texto, teria todo o direito de dizer:
– Como assim?"
Nilson Souza:jornalista
Fonte:ZH

16 comentários:

Daniel Savio disse...

Penso que seja a culpa do jeitinho brasileiro, que acabou nascendo da forma de explorar o Brasil para ganhos próprios, pois desde o começo do "Brasil" sempre fomos uma colonia que mandava dinheiro para fora, então por que não seria justo tirar a minha parte?

Triste este pensamento, mas para mim acontece assim...

Fique com Deus, menina Mariana.
Um abraço.

Guará Matos disse...

Brasil, escola de safadeza, roubo, corrupção e político FDP!
Bjs.

angela disse...

Já houve um tempo em que as coisas eram melhores, em que se andava tranqüilo nas ruas, não se trancava as portas das casas. A honestidade era um valor importante e quem não era honesto era rechaçado do meio social. O maior ladrão era o Menegueli que entrava em casas vazias pelo telhado, valia-se de sua astúcia e habilidade, quando foi preso saiu na primeira pagina dos jornais e tudo isso não faz tanto tempo assim, foi antes do golpe militar. Vereador não tinha salário. Aí começou a mentira, a troca de poder político por vantagens econômicas para manter a fachada de democracia e junto com isso uma concentração de renda brutal...Bem é do que me lembro.
beijos

lis disse...

Que vergonha Mariana
como brasileira um texto desse me deixa corada. É a pura verdade, infelismente.
Nao sei onde iremos chegar quando a ladroagem veste terno e gravata e ainda pede votos!
Gosto das suas verdades.
bom domingo, abraços

Sônia Silvino disse...

É muito triste e desgastante viver assim. Não creio que isso possa mudar, só piorar, infelizmente, minha amada!
Beijos, muitos!

Wanderley Elian Lima disse...

Pois eu não acredito mais na reversão desse quadro de ladroagem no Brasil, o exemplo vem dos políticos, que roubem e nada acontece. Se eles podem, todos podem esse é o rociocínio.
Beijos

Chica disse...

Que pena que nosso país seja assim.É insegurança x impunidade...beijos,lindo dia,chica

Elaine Barnes disse...

Ai amiga,não tenho essa esperança toda que seremos um dia uma Austrália,mas, espero que ao menos possamos sair a rua e sentar na calçada a noitinha pra papear como antigamente.Um pais onde se invadem casas de velhinho aposentados,os espancam e matam pra roubar...Não sei quanto tempo levará para que tenhamos segurança.Amiga, já melhorei bem e voltei aos blogs,postei tb no bloggirls esta semana,se puder dá uma passadinha. Montão de bjs e abraços e excelente domingo pra você.
http://meninasdoblog6.blogspot.com/

brasildobem disse...

Ontem quando li o texto de Nilson Souza, fiquei imaginando como seria ter uma Austrália aqui...infelizmente acredito que poderemos vislumbrá-la só em fotografia, porque na vida real falta muita honestidade para se chegar lá.
Bjs

Mari disse...

Mariana querida...

É triste e nos causa vergonha mesmo.
Penso que falar sobre o assunto, questionar e discutir o assunto é um passo para mudança, não podemos é somente nos indignar e nada fazer.
Beijos

ValériaC disse...

Infelizmente uma vergonhosa verdade a manchar ainda mais a imagem do nosso país no exterior...
Tenha uma ótima semana amiga!
Beijos...
Valéria

jader/zezi disse...

Mariana...EDUCAÇÃO, EDUCAÇÃO, EDUCAÇÃO PARA O POVO...e o Jornalista NILSON SOUZA, como EDITORIALISTA DE ZH...é um dos q podem mudar a mente de muitos Brasileiros...e a IMPRENSA É MUITO IMPORTANTE NESTE PROCESSO...mas parece q faz somente aquilo de INTERESSE DE ALGUNS GRUPOS...mas sempre APOIANDO QUEM ESTA NO PODER AO SE OMITIR EM MAIORES CRITICAS...- jader martins.-

ONG ALERTA disse...

Falta em nosso pais educação, respeito, pessoas dignas que façam a diferença, paz.
Beijo Lisette

Rosemildo Sales Furtado disse...

Não vejo a necessidade de termos uma Austrália aqui, basta termos um BRASIL composto por HOMENS dotados do mínimo de vergonha na cara. No nosso país se rouba tudo porque temos em Brasília uma Universidade repleta de Faculdades de tudo quanto não presta, ou seja, de ciências imprestáveis.

Beijos,

Furtado.

Pensador disse...

Em Londres eu vi uma livraria, com uma banca de livros na calçadas, absolutamente ninguém olhando. E, claro, ninguém roubando.
Se fosse aqui, não durariam 5 minutos.
Para mim, no Brasil é uma questão cultural. Infelizmente. O que vai demorar a ser superado...

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi, Mariana, não acredito em mudanças, não... Conheces aquela historinha de que Deus fez do Brasil uma terra linda, um verdadeiro paraíso? E que disse: sim, mas vejam o povinho que coloquei lá...
Pois é, amiga, paraíso, anjos e santos não existem juntos. Por que seríamos o povo escolhido? rsrs. É de chorar...
Ótimo texto. Li, também, os outros textos: perfeitos!

Beijão
Tais luso