sexta-feira, agosto 27, 2010

Ai de nós, quem mandou?

Para dar "continuidade" ao texto de ontem,publico este da Martha.
Homens e mulheres sempre serão temas interessantes, pois um não vive sem o outro, e são "seres" muito diferentes. Viva a diferença!
Não devemos generalizar,homens não são todos iguais, assim como as mulheres.
Desejo um ótimo fim de semana.

Ai de nós, quem mandou?
"Mulheres ganham salários menores do que os dos homens, e líderes feministas seguem lutando para reverter essa injustiça. Mas já não sei se é boa ideia continuar batalhando por igualdade. Depois de ler o resultado de uma recente pesquisa feita pela Universidade de Harvard, fiquei inclinada a pensar que talvez seja melhor manter as coisas como estão. A pesquisa chama-se Schooling Can’t Buy Me Love (Escolaridade não pode me comprar amor) e confirma que mulheres que estudam mais acabam progredindo e, quanto mais bem-sucedidas, menores as chances de se casar.
Os homens ainda não estão preparados para abrir mão da superioridade que o papel de provedor lhes confere. E mesmo os mais antenados, que apoiam que suas mulheres sejam independentes, ficam inseguros se elas tiverem cargos de chefia e muita visibilidade. Ganhar dinheiro, tudo bem, mas aparecer mais do que eles já é desaforo.
Beleza. O que vamos dizer para nossas filhas? Estudem, mas fazer doutorado e mestrado é exagero, antes um bom curso de culinária. Tenham opiniões próprias quando conversarem com as amigas, mas em casa digam só “ahã”, para não se incomodar. Usem seu dinheiro para comprar roupas, pulseiras e esmaltes, esqueçam o investimento em viagens, teatro e livros. E, na hora de se declararem, troquem o “eu te amo” por “eu preciso de você”, “eu não sou ninguém sem você”, “eu não valho meio quilo de alcatra sem você”. Homens querem se sentir necessários. Só amados não serve.
Que encrenca que as feministas nos arranjaram. Estimularam o pensamento livre, a autoestima, a produtividade e a alegria de trilhar um caminho condizente com nosso potencial. De apêndices dos nossos pais e maridos, passamos a ter um nome próprio e uma vida própria, e acreditamos que isso seria excelente para todos os envolvidos, afinal, os sentimentos ficaram mais honestos, e com eles os relacionamentos. O amor deixou de ser o álibi para um lucrativo arranjo social. Passou a ser mais espontâneo, e as carências de homens e mulheres foram unificadas, já que todos precisam uns dos outros para dividir angústias, trocar carinho, pedir apoio, confessar fraquezas, unir forças no momento das dificuldades. Todos se precisam da mesma forma, não de formas distintas. Mas há quem defenda que homem só precisa de paparico e mulher de quem tome conta dela, punto e basta.
Nunca imaginei que em 2010 ainda estaria escrevendo sobre isso. Achei que os homens já tivessem percebido o quanto ganham em ter uma mulher inteira a seu lado, e não um bibelô. Acreditei que a competitividade tivesse dado lugar a um companheirismo mais saudável e excitante, onde todos pudessem se orgulhar dos seus avanços e se apoiar nas quedas, mas que iludida: isso é coisa pra meia dúzia de emancipada, filha. Essas mulheres aí que não cozinham, não passam, não lavam, só evoluem, essas não são exemplo pra ninguém, são umas coitadas de umas infelizes que pagam as contas e ainda se acham divertidas, se fazem de inteligentes, querem bater perna em Nova York, pois vão arder no fogo do inferno, vão amargar na solidão, vão se arrepender de ter lido aquela Simone de Beauvoir, vão morrer abraçadas aos seus laptops, aqui se faz, aqui se paga, escreve aí.
Tamo ferrada."
Martha Medeiros
Fonte:ZH

22 comentários:

Kelly disse...

é um texto bem humorada, mas que em parte em verdade. Principalmente em cidade pequena, homem tem medo de muher inteligente e independente.
ótima post, beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Acho que a Martha , tem um trauma provocado por algum homem. Ô dó.
Bjux

ValeriaC disse...

Penso que homens e mulheres precisam se adaptar a esta nova realidade, que não tem volta...
Bom final de semana amiga...beijos...
Valéria

Marilu disse...

Querida amiga, mulheres inteligentes fazem os homens tremer na base...Tenha um lindo final de semana...Beijocas

Chica disse...

Muito legal essa Martha!Traz verdades com humor!beijos,tudo de bom, lindo fds,chica

Janetinha disse...

Legal esse texto! Bom fim de semana.

Cacá disse...

Genial, Mariana! Me fez lembrar também que o Luis Fernando Veríssimo, além de tudo de bom que possui ainda é um visionário. Já leu uma crônica dele chamada COMO AS MULHERES DOMINARAM O MUNDO?
Abraços e ótimo fim de semana. Paz e bem.

brasildobem disse...

Maria a Martha e a Claudia Tajes são páreo duro, cada texto melhor que o outro.
Bjs

Cris disse...

Mariana!
Será que tudo não passa de um mito?
O mito da mulher triste?

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI100424-15230,00-O+MITO+DA+MULHER+TRISTE.html

Eu continuo achando que o que vale é respeito que temos um pelo outro.
Somos todos feitos do mesmo tecido.
Beijos Mariana!

ONG ALERTA disse...

O texto é dez, mas ambos tevem ter a mesma oportunidade a escolha é de cada um , paz.
Beijo Lisette.

lucidreira disse...

É realmente a Marta sempre com seus textos humorados e polêmicos. Mas, eu tenho a opinião de que os seres masculinos e femininos devem ser iguais em tudo, mais na hora das carícias e sexo deixarem as arrogâncias de lado.
Abraço

Mari disse...

Penso que homens e mulheres precisam apenas parar de dar tanta importância aos rótulos aos quais somos submetidos diariamente...
Mas a gente sabe que isto não é fácil!
Bom final de semana!
Beijos

Mauro S disse...

Oi, não sei se medo, acho q não, mas desejo de voar, naquela época, hoje não mais.
Beijos.

Daniel Savio disse...

É um texto bom, mas não dá para mudar muito a natureza, sendo que o caso de nós homens. fomos preparados para sermos os provedores (desde os nossos ancestrais do tempo das carvenas), mas realmente todos se beneficiam com um trabalho em "equipe" entre os dois sexos...

Fique com Deus, menina Mariana.
Um abraço.

Sônia Silvino disse...

Grande Martha! Adooooro tudo o que ela escreve!
Beijocas, minha ídola!

Eduardo Medeiros disse...

Sabe o que é pior? A conclusão dela é verdadeira!!!!!!!

A mulher fez seu caminho e deixou o homem atônito. Afinal de contas, passamos séculos sendo provedores e chefes de família. A coisa aconteceu depressa demais...rssss

Homens (ainda) têm medo de mulheres poderosas. Mas e vocês, mulheres, no fundo no fundo é poder que vocês querem?

abraços

legalmente loira... disse...

mariana querida,
otima escolha...
mas nos mulheres inteligente e independentes como os somos os deixam tremendo na base rsrsrs

Beijos na alma e abençoado fim de semana!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Acho que o nível deve ser o mesmo, para que um, seja a companhia ideal do outro, em todos os lugares e ocasiões. Agora, no amor, aí sim, cada um deve procurar ser melhor que o outro. Rsrs.

Beijos e ótimo domingo pra ti e para os que te cercam.

Furtado.

Gilmar disse...

Uma ótima escolha, Mariana. O texto é provocante e instiga boas
discussões sobre os papéis que se confundem na modernidade. Penso,
entretanto, que há homems e Homens. Não gosto de enxergar sob ângulos aguçados ou extremados. Penso que as controvérsias ainda originam-se no desconhecimento! Discussões machistas ou feministas, extremadas, não conduzirão a lugar algum. Em nada afetarão a necessária convivência e cumplicidade nas relações que se estabelecem e, sobretudo, o respeito e a ética que cabem a ambos, na mais perfeita igualdade.

Meu carinho, Mariana!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Gosto da Martha Madeiros, mas eu a considero meio *complicadinha*. Enfim, cada qual é como é.
O que importa é ser autêntico, e isto ela é.
Beijos, Mariana.
Muito obrigada.
Bom Domingo.

"Ser você mesmo e não ter medo de estar certo ou errado é mais admirável do que a fácil covardia de render-se à conformidade"

Irving Wallace.

Até ++++
Renata

FERNANDO disse...

Oi, Mariana.
Passei para conferir o coraçãozinho e lhe desejar um ótimo domingo.
Abraços e até mais ler.

Cantinho She disse...

...realmente independência, principalmente de personalidade assusta alguns homens, aqui no RJ isso assusta direto...enfim... amei o texto, aliás a Martha é fera sempre!
Beijo, beijo!