quarta-feira, dezembro 02, 2009

Os meio honestos

"Tenho lido as mais diversas opiniões a respeito de como deve jogar o Grêmio no próximo domingo contra o Flamengo: há os defensores de o time entregar o jogo para não permitir que o Inter seja campeão, e há os que defendem a dignidade acima de tudo: tem que jogar pra valer e seja o que Deus quiser (tudo indica que Deus vai querer ver o Rio de Janeiro em festa, mesmo que o Grêmio dê tudo de si...).
Na lista das minhas preocupações cotidianas, o futebol nem entra. Ele está, no máximo, na lista das minhas diversões, e não chega a ocupar os 20 primeiros lugares. Ocupou, na minha adolescência. Hoje, é uma alegria pontual, que acontece apenas em finais de campeonato e em jogos de Copa do Mundo, quando o Inter e a Seleção Brasileira estão em campo. Sou colorada, é sabido. E brasileira.
Como colorada, obviamente que eu adoraria que o Grêmio goleasse o Flamengo dentro do Maracanã, e se vencer com jogadores pouco experientes, tanto melhor: seria a chance de despontarem novos ídolos. Mas essa sou eu, uma reles mulherzinha cujas paixões insanas estão reservadas para outros setores da vida, jamais para o futebol, e que nunca se importou de o Grêmio vencer campeonatos, desde que o Inter já estivesse fora do páreo. Desculpe a inocência.
Pelo que me foi dito por quem tem melhor memória do que eu, os colorados também já fizeram das suas para prejudicar o Grêmio. Se é verdade que o Inter algum dia jogou propositadamente mal, então também não honrou os próprios calções.
Rivalidade tem limite. Pode ser algo divertido e infantil, no que a infantilidade tem de melhor, que é o nosso resgate dos tempos do colégio, das gincanas, das turmas de rua. Natural que, mesmo crescidos, o espírito de disputa permaneça, que se diga “bem feito” quando o lado de lá perde, que se toquem flautas, que se soltem foguetes quando nosso adversário leva um gol. Coisa de piá.
O limite da rivalidade é extrapolado quando deixamos de ser gremistas ou colorados para virar um tipo de torcedor mais agressivo: aquele que é, antes de tudo, antigremista ou anticolorado, e que torce mesmo é pela humilhação do oponente em qualquer circunstância. É o lado perverso da infantilidade: são homens e mulheres que não conseguiram transpor os ritos de passagem, não suportam se sentir inferiores e confundem o futebol com uma espécie de religião. Aí deixam de pensar.
Se você fosse mãe ou pai de um jogador de futebol que entrasse em campo pressionado a perder, que conselho daria a seu filho?
a) “Faça o que seu patrão mandar. Emprego não anda fácil.”
b) “Se você é macho, jogue mal e ferre seu inimigo. Honra é pra boiola.”
c) “Quem tem escrúpulo, tem todos os dias. Não é desonesto no domingo e depois compensa sendo honesto na segunda-feira.”
Tomara que estejamos de acordo sobre escrúpulos, não só pro bem do futebol, mas pro bem do país, que está precisando."
Martha Medeiros
Fonte:ZH

10 comentários:

Anne Lieri disse...

Oi Mariana!Excelente sua reflexão!Tocou na ferida e penso que nem no futebol jogamos com honradez,quanto mais nos outros segmentos da vida?O Gremio deveria jogar prá vencer,em minha humilde opinião!Bjs,

Anônimo disse...

Como gremista,quero meu time jogando SEMPRE para vencer, independentemente de ajudar este ou aquele,mesmo seu maior rival.Creio que qualquer cidadão VERDADEIRAMENTE de bem, que seja GREMISTA, deveria pensar assim. Pois, acima do resultado de um jogo, a moral passou a balançar. Me assusta ouvir de cidadãos ditos ilibados - Conselheiros do Grêmio - com voz e vez na grande mídia, pregarem a "entrega" do jogo.Se perder - e, ao natural isso aconteceria, afinal não ganhamos de ninguém fora de casa -que seja do jogo, com vegonha e não sem vergonha. Infelizmente, o que era esporte, transcendeu da simples flauta para ameaças de agressão e morte, para declarações de guerra e asilo "político". Sem fanatismo e com vergonha, um abração Mariana.Éverton.

Zeze Mendez disse...

Muito bom o texto!!
Ótima quarta pra vc, bj.

Lau Milesi disse...

Mariana e Martha,meus parabéns!!!! Mas hoje, quarta-feira, estou torcendo para o NEEEEEENSE!!![rs]

Beijos

E.T. Mariana, essa sua florzinha que nos acompanha é muto fofa, sabia?

Kelly disse...

Muito obrigada pela visita Mariana, sinta se a vontade no meu blog, que bom que gostou!! Volte sempre, beijos

Pensador disse...

Este tipo de atitude infantil de muitos torcedores é apenas um dos motivos que me levou a desencantar-me com o futebol...

Guará Matos disse...

Você não é mulherzinha! Você é inteligente, culta e linda!
Então....suas opiniões, gestos, gostos e prazeres são especiais.
Bejos.
________
Obrigado pela visita e o comentário.
_________
Leia o RIO ENTERTAINMENT
http://jafogandooganso.wordpress.com

Guará Matos disse...

Ah, já ia me esquecendo...
O Mengão vai ser campeão!!
Mengôôô!
Rsrsrsrsrsrsrsrs,
beijos.

angela disse...

Um texto bem interessante e estou plenamente de acordo. Não da pra ser meio honesto, meio gravida, meio mulher, etc.
beijos

Anônimo disse...

Mariana. na reunião do Conselho dia 02 passado...fiz mensão a coluna da Martha...q achei otima...mas espero q o Gremio vença e o INTER PERCA...ai as duvidas deixarão de existir.- um abração Jader.-