terça-feira, maio 04, 2010

Elegância

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.
E um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.
É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora dedormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.
É uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.
É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz aose dirigir aos seus subordinados.
Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazerem humilhar os outros.
É possível detectá-la em pessoas pontuais.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete.
Oferecer flores é sempre elegante.
É elegante não ficar espaçoso demais.
É elegante fazer algo por alguém, e este alguém jamais saber o que você teveque se esforçar para o fazer...
É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro.
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.
É elegante retribuir carinho e solidariedade.
É elegante o silêncio, diante de uma rejeição...
Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.
Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.
É elegante a gentileza, atitudes gentis falam mais que mil imagens...
...Abrir a porta para alguém...é muito elegante...
Dar o lugar para alguém sentar...é muito elegante...
Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma...
...Oferecer ajuda...é muito elegante...
Olhar nos olhos, ao conversar é essencialmente elegante.
Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha
Educação Enferruja por Falta de Uso.

18 comentários:

Chica disse...

E ela anda faltando muito,não é? beijos,tudo de bom,chica

Daniel Savio disse...

Infelizmente, não só a elegância que falta nas nossas vida, bem como mais firmeza moral para corta este maus que assola a vida atual (vulgo não ter piedade do próximo e aceitar as coisas erradas como certas)...

Fique com Deus, menina Mariana.
Um abraço.

Ana Lucia Franco disse...

Mariana, passando para te deixar um beijo e elogiar o excelente post.

Mila disse...

Olá Mariana!
Frase ultimamenete muito falada" gentileza gera gentileza...
Devo tratar as pessoas como gostaria de ser tratada, O segredo!
faça-me uma visita, será um prazer receber você no meu espaço...
Bjs
Mila

Mila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beatriz Prestes disse...

Simplesmente, absolutamente pertinente!!!
DEMAIS ESTA LEITURA!
Beijo com carinho minha amiga
Bea

direitinho disse...

Gostei muito deste texto.
Elegantemente bem escrito e suavemente conselheiro.
Precisava de rever muitas das minhas palavras e atitudes.
Sem querer e nunca por maldade muitas vezes me esqueço da importância de ser sempre mais elegante em todas as situações.
Obrigado mais uma vez por este alerta

Guará Matos disse...

É amiga, confesso a minha deselegância indiscreta. Apesar de tentar as boas ações, sou um terrivel bruto. Não falo da brutalidade violenta, não! E sim no que pratico. Claro que não como com a mão, não tiro meleca na mesa, não solto pum na igreja, ou no elevador....
Querida Mariana,
Quer deselegância maior do que a hipocrisia?
Do roubo das verbas públicas?
Dos mensalões?
Do pastores que "vendem" o paraiso e agora estão aparecendo os pedófilos também?
Dos padres que fazem da pedofilia atitudes costumazes?
Da traição?
Do desreipeito com os idosos?
Do abandono de nossas crianças?
Querida, são tantas"
Quais as putas que as pariram?
Oh, desculpe-me fui deselegante outra vez.
Beijos, menina de ouro.

Pensador disse...

Infelizmente, como no mito construído sobre a figura de Diógenes, que percorreria as ruas de Atenas à procura de um homem justo, anda cada vez mais difícil encontrarmos pessoas que tenham esta elegância de comportamento que você tão bem descreveu. Parece que a Lei de Gerson e a falta de educação se misturaram para valer ao DNA do nosso povo.

Cacá disse...

Gentileza, generosidade, bons modos, que são resumos de boa educação estão completamente fora de moda atualmente e lamentavelmente. Abraços. paz e bem.

lucidreira disse...

Falou bonito, é prescisso educar mais este povo, pois estão sim enferrujados.
Abraço

Felina Mulher disse...

Bela postagem...falta elegancia às pessoas deste enorme planeta.


Um beijo euma linda noite.

brasildobem disse...

Excelente texto, é tão bacana nos sentirmos elegantes quando olhamos para o nosso próximo e estendemos a mão para uma ajuda solidária, um conforto espiritual, um sorriso nos lábios, uma atenção aquem precisa, um olhar de acolhimento para os nossos velhinhos e crianças.
Grande beijo!
Janeisa

angela disse...

Um pouco de civilidade não faz mal a ninguem, só ajuda a vida ser mais suave.
beijos

Tais Luso disse...

Mariana: acho que falta tudo para sermos elegantes. Elegantes, só somos no vestir. E como!
Essa lista de boas maneiras seria o ideal para sermos amados e nunca largados por namorados (as), amigos (as)... É o ser humano perfeito.

Mas infelizmente o ser humano não é assim: somos cheios de boas intenções, mas de boas intenções! Li todo o texto e considero-me uma pessoa boa, com certas virtudes, sincera, educada... Mas estou inserida nesta lista como uma deselegante porque sou ‘pavio curto’!

Gostaria de ser elegante, mas como não reagir – com elegância - diante de tantos absurdos? Como aguentar desaforos de quem está estressado? Como fechar os olhos pra sacanagem de nossos políticos, pra falta de escrúpulos, pra crueldade com os animais, pra impunidade, pra mentira, pra tanta falta de amor, pra quem nos atende mal... O mundo tá lotado de pessoas que só querem falar, falar... Aí, a gente reage e fica deselegante! Há um egoísmo enorme, está no DNA de todos os que nascem.

Seu texto é ótimo, dá pano pra manga...
Beijos, amiga.

Estava Perdida no Mar disse...

Ai, eu amo este texto. Sempre leio e releio de meses em meses. So acho q não é da Martha Medeiros, mas isso tb pouco importa.
Ah, e elegância é tudo mesmo. E o desafio é tão grande q acho q só ter alguns itens da lista já é uma vitória.

Beijos

FERNANDO disse...

Oi, Mariana.
Parabéns por essas lúcidas e preciosas colocações (um verdadeiro manual de boas maneiras).
Costuma-se dizer que o saber não ocupa lugar, e eu estenderia esse conceito também para o contexto das boas maneiras. Sem embargo dos demais exemplos que você citou, parece-me indesculpável que atualmente, quando praticamente todo mundo dispõe de um telefone celular, haja quem se atrase para um compromisso (coisa também comum hoje em dia, epecialmente devido ao trânsito das grandes cidades, por exemplo) e não tenha a delicadeza de dar conta do imprevisto à outra parte.
Um grande abraço e uma ótima semana para você.

Fazendo Diferente disse...

A verdadeira elegância para mim, é respeitar o outro...a deselegância galopeia entre as pessoas.
Mariana, obrigado por visitar meu blog...