quarta-feira, outubro 14, 2009

Mulheres Honestas

"Foi apenas em 2005 que aprovaram por unanimidade a exclusão do termo “mulher honesta” do Código Penal. Antes disso, a definição de um crime sexual era: “Ter conjunção carnal com mulher honesta, mediante fraude”. Em bom português, se a mulher era “honesta” (virgem, casada, pudica, casta), o violador ia para a cadeia, mas se a mulher fosse “desonesta” (promíscua, livre, notívaga, festeira), o cara era absolvido e ainda recebia uns tapinhas nas costas.
Hoje, a violência sexual contra qualquer mulher, tenha a profissão ou os hábitos que tiver, é punida de forma igual. Reparem: a diferenciação foi suprimida apenas há quatro anos! Antes disso, a violência sexual, ao menos nos termos da lei, era um castigo merecido para a mulher que não andasse na linha.
Algumas entidades religiosas lamentam até hoje que não haja mais a distinção entre mulher honesta e desonesta, e agora surge um livro para acabar com o restinho de fé dos beatos: o mulherio inteiro fez um pacto com o demo, a julgar pelo candidato a best-seller Why Woman Have Sex: understanding sexual motivations from adventure to revange (“Por que as mulheres fazem sexo: compreendendo suas motivações, desde aventura até vingança”), dos pesquisadores Cindy Meston e David Buss. Eles entrevistaram mais de mil mulheres entre 18 e 87 anos e descobriram 237 razões diferentes para as mulheres praticarem o bem-bom. Se eu, que não levo uma auréola sobre a cabeça, fiquei espantada com a variedade de motivos, imagine o pessoal do Vaticano e seus discípulos: devem ter desmaiado, acordado e desmaiado de novo.
237 razões diferentes para ir para a cama? Os homens, segundo uma divertida crônica do escritor Marcelo Carneiro da Cunha, julgavam que só existisse uma nobilíssima razão para a gente cometer essa barbaridade: o amor. A selvageria e a cachorrice sempre foram monopólio deles. Que história é essa de a gente ter outro motivo além de estar enfeitiçada pelo príncipe encantado?
Bom, eu consigo imaginar mais umas quatro ou cinco razões para as mulheres curtirem uma lua de mel por algumas horas com um quase desconhecido, além do indiscutível e acalantado amor. Elas (não eu!) podem estar querendo um filho. Podem estar dando o troco no marido galinha. Podem achar que é hora de serem promovidas. Podem estar testando seu poder de sedução. Listei quatro. Vamos ao quinto motivo: elas podem simplesmente estar com vontade, já que sexo é bom. Reparem que usei um adjetivo discreto.
Cinco, mais o amor, somam seis razões, nem todas louváveis. Sobram 231 razões que, na minha santa ingenuidade, não consigo imaginar, mas o livro entrega: elas (não eu!) transam para garantir uma nota alta na prova, para queimar calorias, para ganhar presentes, para agradecer uma carona, para se livrar da enxaqueca, para se exibir para as amigas, para estrear uma lingerie nova, por piedade, pra cumprir promessa, e acredite, transam até em troca de favores domésticos: sou tua, desde que você se encarregue da louça no domingo. Acabo de listar mais 10 razões, todas igualmente menos elevadas que o amor, e ainda restam inacreditáveis 221 que minha debilitada inspiração não consegue adivinhar.
Só sei que, até quatro anos atrás, essas moças entre 18 e 87 anos estariam presas. Hoje estão aí, livres, leves, soltas e esbanjando criatividade."
*Martha Medeiros escritora
Fonte:Zero Hora

8 comentários:

ONG ALERTA disse...

Mariana esta faltando nas pesssoas sentimento...elas simplesmente fazem algo sem sentir nada tudo ficou muito frio, como o ser humano esta se tornando cada vez maus individualista ele daqui a pouco não vai querer é fazer nada...

Elaine Barnes disse...

Além de td que falou, a carência faz as pessoas praticarem coisas contra si mesmas absurdas. Uma auto desvalorização deplorável,mas, cada um tem seus dramas e seus motivos particulares. Duzentos e tantos motivos? Putz...Tb é exagero né?!Devem estar todos interligados em dez. rs... Adorei o assunto e a maneira colocada aqui. Bjão

angela disse...

Mariana
Adorei o post e pra dizer a verdade, até que fiquei curiosa com os 237 motivos para fazer fazer o bem bom como você bem diz, mas na erdade eu só preciso de um: é que é bem bom.
beijos

Kotta1947 disse...

E quem não quer seguir essas regras está feita. Estou de acordo com a que eu penso ser a principal o amor. Bjo.

Lau Milesi disse...

Olá Mariana !!! Excelente post, como sempre. Pra você ver como a hipocrisia ronda e não "sai" da nossa sociedade.

Parabéns a você pela escolha do texto. A Martha é d+.

Beijinhos

E.T. Vc tem notícias do Tricolor?

Pena disse...

Maravilhosa Amiga:
A igualdade entre os dois sexos devia ser equivalente.
Todas as mulheres merecem ser bem tratadas e sem distinções, façam o que fizerem, desde que o façam da forma do seu querer, harmonia e liberdade por que optaram ser e fazer. Em suma, iguais e livres em Direitos e Deveres como o homem.
Vou ser honesto consigo.
Não sei que dizer, sabe, linda amiga...?
É tudo aqui tão doce, puro e belo.
Terno.
Escreve deliciosamente e de maneira oportuna notável, que causa arrepios de ternura.
Bem-Haja, fabulosa amiga de sonho.
Com um respeito e estima do tamanho do mundo.
É linda.
Beijinhos amigos.

pena

MUITO OBRIGADO pela sua preciosa amizade.
É um Ser Humano admirável.
Bem-Haja, deslumbrante amiga.
Adorei.

sandra Freitas disse...

A.D.O.R.E.I..........
As mulheres estão sujeitas as mesmas sensações e emoções do homem. Há sim vários motivos pra ir pra cama com algúem...nossos motivos sinceramente são as vezes inconfessos, por que sempre nos escondemos sob a imagem de que "só se for por amor". Isso está mais enraizado em nós do que pensamos, é so ver o caso da "mulher honesta" graças a Deus retirado do Código penal...Bacanérrimo artigo
Parabéns...

Nauro Júnior disse...

Oi Mariana, gostaria de agradecer por todo o carinho que dispensou a mim, ao Etchichury e a Mariana na nossa empreitada pela Lagoa Mirim. Pode ter certeza que tuas palavras nos motivava a continuar trabalhando todos os dias na hostilidade da Lagoa... Valeu, Obrigado.
Ah, obrigado pela votação no Prêmio Press também...