terça-feira, novembro 02, 2010

A Última que Morre (*será a esperança?)

Sem querer ofender ninguém: a esperança ficou obsoleta
Atualmente, há tanta informação para digerir que não sobra espaço na cabeça para questionar ditados já consagrados. Então, seguimos repetindo, dia após dia, frases que nos parecem definitivas, como A esperança é a última que morre, sem nos darmos conta de que elas não são definitivas coisa nenhuma. Por que manter um estado de ilusão eterno? Em certas circunstâncias, é muito bom perder a esperança.

Esperança não transforma o mundo. Não muda a sua vida. Apenas oferece um breve conforto, faz de conta que as coisas se arranjarão sozinhas através do pensamento positivo. Mas uma coisa é confiar em bons prognósticos, mentalizar situações agradáveis, e outra bem diferente é ficar esperando milagres. Sem querer ofender ninguém: a esperança se tornou obsoleta.

Você tem esperança de quê? De um mundo melhor, de um país mais justo? Ainda? Ok, gostaríamos que as coisas fossem diferentes, mas a diferença só se efetiva por meio de ações e reações. Quando você tem esperança, tudo o que precisa fazer é ficar sentado aguardando. Já quando ela morre, acaba a morosidade. Você vira a página, troca de capítulo, vai batalhar por outra coisa. Alguém que cansou de esperar é sempre mais produtivo.

Dificilmente analisamos as desistências por um foco salutar. Elas podem ser o combustível para o início de outro projeto, de um desejo novo. Nem tudo nasceu para dar certo. Algumas coisas são tortas por natureza, são boas uns 25%, e os outros 75% não tem pai-nosso que dê jeito. Ficar paralisado diante de algo que nunca vai mudar é estratégia de preguiçoso. Diante do que não muda, só há uma coisa a fazer: mudar a si mesmo, sacrificando as suas antigas e boas intenções.

Ter esperança de um mundo melhor é um sentimento megalômano. Desista de pensar no mundo, não seja tão ambicioso. Ele nunca vai ser muito melhor do que é, mas seu prédio pode ser, o seu local de trabalho pode ser, já que microcosmos não funcionam à base de esperança, e sim de realizações.

Não que eu proponha radicalizar. A gente pode ter um pouquinho de esperança, claro, desde que ela tenha um prazo de validade, não se transforme numa acomodação vitalícia. Tenha esperança até a página 15. Se a história não avança, não é preciso morrer decrépito segurando o mesmo livro na mão. Ele vai continuar chato, vai continuar engessando você.

O desejo é que deve ser o último a morrer. Ele, sim, merece o prestígio que a esperança, essa velha senhora, ainda pensa que tem.
Martha Medeiros
Fonte:ZH 31/10/10

14 comentários:

piedadevieira disse...

Texto maravilhoso. Mas, eu não quero perder a esperança, esta velha senhora, concordo, mesmo que obsoleta, ainda.
Beijos , Mariana

Guará Matos disse...

É a velha esperança, mas não quero perdê-la.

Bj.

Isa mar disse...

Oi Lisette,eu tenho esperanças sim e porque a maioria não tem que as coisas andam tão difíceis nesse planeta.
Você sabe minha opinião e meu foco pelas matérias que lê em meu blog,e isso não são ilusôes, são realidades que eu incorporei em minha vida e vi os resultados, e olha que não foram poucos...
Ter esperança não é ficar sentado aguardando mas também não é sair por aí brigando.
Acesse esse endereço e depois me diga o que acha, beijos
http://rosane-avozdoraiorubi.blogspot.com/2010/11/importante-apelo-de-arcanjo-miguel-ao.html

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Mariana
Ter esperança é bom, mas nada adianta ficarmos esperando de braços cruzados as coisas acontecerem.
Bjux

Pelos caminhos da vida. disse...

Continuo a ter esperança, mesmo sabendo que tem pessoas que me dizem: que ela tb morre.

Bom feriado.

beijooo.

J Araújo disse...

Mariana, excelente seu texto, faz questionamentos que as vezes não estamos acostumados. Com certeza, se tornou mesmo obsoleto essa história que a esparança é a ultima que morre. Até por que tem uma piada diz que a sogra também.

Bjs

Cacá disse...

Agora estamos privilegiados aqui também . A Martha virou colunista de um jornal daqui de BH, o Hoje em dia - assim, estamos tendo a oportunidade de poder ler todos os domingos estas pérolas que ela produz. Abração. Paz e bem.

Chica disse...

Martha foi ótima mais uma vez! beijos,linda semana,chica

Regina Laura disse...

Adorei o texto!!
Ter esperança é ótimo.
Ficar esperando que ela se realize, pura e simplesmente, sem contribuir para isso, é péssimo.
Beijão

angela disse...

Assino em baixo. O desejo deve ser o ultimo a morrer e de preferência junto com a gente.
beijos

Toninhobira disse...

Bela postagem Mariana,é preciso arregaçar as mangas e partir para a luta,para que possamos mudar algo.Viver só de esperança é mesmo uma morte gradual.Martha sempre perfeita.Um abraço de paz e luz.

Majoli disse...

Oi querida, texto ótimo esse seu.
Concordo com o que disse o Wanderley, só ter esperança não leva a nada, temos que descruzar os braços e agir.

Amiga, te indiquei para responder um desafio lá no Rabiscos.
Fique a vontade em aceitar ou não, isso não mudará o carinho que nutro por ti.

Beijos no ♥

Marilu disse...

Querida amiga, depois do resultado das eleições, sinceramente perdi o restinho de esperança. Beijocas

Daniel Savio disse...

Mas a esperança fica inutil se ela vier sozinha, também tem de ter garra...

Fique com Deus, menina Mariana.
Um abraço.