sexta-feira, novembro 05, 2010

Mulher na Direção

O Matheus tinha que escolher uma crônica do jornal, e fazer uma crítica concordando ou não com o tema,vejam(ou seja leiam a opinião dele)e depois a crônica do L.F.Veríssimo(Fonte Zero Hora 04/11/10):
Opinião do Matheus: A crônica fala sobre o preconceito que os homens ainda tem com as mulheres.
Mesmo fazendo algum tempo que as mulheres estejam trabalhando, dirigindo e mais atualmente jogando futebol, a maioria dos homens não se se conforma com isso e diz que é coisa para homens.
Na direção, eu acredito que o preconceito seja devido à forma de dirigir das mulheres com muita prudência no trânsito.Inclusive as seguradores oferecem desconto para as mulheres motoristas, devido essa prudência que determina menores números de acidentes.
Os acontecimentos no trânsito são idênticos para homens e mulheres, porém devido ao preconceito chama mais atenção quando a mulher está no volante.
Em minha opinião, acredito que já está mais do que na hora de parar com este preconceito, afinal não está no sexo a competência na forma de dirigir.A maioria dos homens age com preconceito devido ao receio da concorrência feminina naquilo que julga seu domínio.



"Mulher na direção"

O preconceito masculino contra as mulheres tem uma longa história
, que vai desde a atribuição da origem de todos os males do mundo ao mitológico vaso (leia-se o útero) de Pandora até a última anedota sobre algum incompreensível (para os homens) hábito feminino. O preconceito tem um lado obscuro e doentio – a misoginia é um traço comum a toda a tradição judaico-cristã, e não vamos nem falar nos extremos de ambiguidade que a mulher provoca na cultura islâmica – mas manifesta-se também nessa persistente perplexidade que a mulher causa no homem, e que já é mais folclórica do que qualquer outra coisa. De acordo com o folclore, homem jamais entenderá a organização de uma bolsa feminina. Homem jamais se acostumará com a peculiar noção de tempo e pontualidade da mulher, e menos ainda com a sua lógica. E homem, decididamente, jamais confiará em mulher na direção.

Se você é homem, pense na seguinte situação. Você está num táxi e um carro na sua frente acaba de realizar uma manobra, digamos, não ortodoxa. O motorista do táxi buzina, reclama e, na ultrapassagem, vê que quem está dirigindo o carro infrator é uma mulher. Comenta:

– Só podia ser. Mulher na direção...

Você faz o quê? Diz ao motorista que ele está sendo antiquado e injusto, que já há quase tantas mulheres quanto homens dirigindo carros, inclusive táxis, e que a maioria não faz loucuras, ou pelo menos mais loucuras do que homens, na direção? Ou sorri, sacode a cabeça e concorda com o motorista?

Confesse: você concorda com o motorista. Você é um cara esclarecido, livre de qualquer forma de intolerância, sem resquícios obscurantistas, mas concorda com o motorista. Ele e você pertencem à mesma irmandade, a do pomo de adão e do xixi em pé, e nada, nem mesmo o bom senso, os fará abandonar suas convicções atávicas. Mulher na direção está invadindo um território que não é dela. É uma ameaça aos seus domínios.

É verdade que, depois de domingo, nosso hipotético motorista talvez mudasse seu comentário irado. Depois de dizer “Viu só? Mulher na direção...”, acrescentaria: “Sem querer falar em política, claro”.

27 comentários:

brasildobem.net disse...

O Matheus tem um estilo de escrever muito claro e conciso e além disso sabe expor suas idéia com muita propriedade, parabéns e o texto está ótimo.
Bjs

Wanderley Elian Lima disse...

Quando Matheus começar a dirigir, tenho certeza que mudará de opinião rsrsrsrs
Bjux

Chica disse...

Puxa, teu filho escreve bem e tem opinião formada , bem formada.Legal isso!beijos,tudo de bom!chica

Daniel Savio disse...

Acho que tal afirmação foi devido a falta de paciência que nós homens temos, pois raramente vejo uma mulher se arriscar numa ultrapassagem arriscada, mesmo que signifique deixar o transito um pouco mais lento...

Fique com Deus, menina Mariana.
Um abraço.

Marilu disse...

Querida amiga, realmente dirigimos muito melhor que os homens, as estatísticas estão ai, que não mentem. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

Guará Matos disse...

"Adoro ver mulher dirigindo, fica charmosa. E de saia então, nossa, as pernas.. ai que pernas."

(Guará Matos)

Bj.

Suziley disse...

Parabéns Matheus, deu a sua opinião e expôs o seu parecer! E nas palavras de Luís Fernando Veríssimo: "Depois de domingo"...não precisamos dizer mais nada, heim?!! Hehehehe!! Um ótimo final de semana para vocês, beijos :)

Rosemildo Sales Furtado disse...

Concordo com o Matheus, realmente, a mulher é mais precavida quando dirigindo.

Beijos e ótimo final de semana.

Furtado.

Willma disse...

oi, amei seu blog e vou voltar sempre!
aproveito a visita para lhe convidar A UMA SUPER PROMOÇÃO NO ESPAÇO SENHORITA
http://sempresenhorita.blogspot.com/
Não Perca!
Bjos.

Eraldo Paulino disse...

No geraaaaaaal, os homens dirigem mesmo melhor que as mulheres, mas, é só ver a quantidade de acidentes fatais em que a mulher se envolve em comparação a do homem. Conheço muitas ótimas motoristas, mas, mesmo as ruins, causam só pequenos acidentes, por imperícia, os principais, vem da imprudência dos homens.

Bjs!

O Nosso Mundo da Imaginação disse...

Linda Amiga:
"...Na direção, eu acredito que o preconceito seja devido à forma de dirigir das mulheres com muita prudência no trânsito.Inclusive as seguradores oferecem desconto para as mulheres motoristas, devido essa prudência que determina menores números de acidentes..."

Nunca fui machista.
As doces mulheres, para mim, estão em pé de igualdade em tudo com os homens.
Apenas, são mais formosas e perfeitas. Talves, um pouco mais frágeis, o que lhes dá ternura e fragilidade.
Guiam admiravelmente e com prudência, encanto e beleza.
É isso que faz incomodar os homens.
Bem-Haja, pela visita que adorei.
MUITO OBRIGADO pela sua doce amizade e pelo que deixou expresso no meu blogue de maravilha.
Abraço amigo ao seu talento.
É maravilhosa.
Com respeito e sempre a admirá-la

pena

Excelente!
As mulheres embelezam as estradas de todo o mundo.
Fantásticas, elas são.

Cris disse...

Pois é Mariana!
Os tempos estão mudando. O Matheus é exemplo disso.
Aqui em São Paulo, mulheres pilotam motos, carros,ônibus,caminhões, trens do metrô, helicópteros...
Estão sujeitas a falhas, assim como os homens. A prudência vale pra todos.
Beijos

Eduardo Medeiros disse...

Gostei do comentário do Matheus. A crônica do Veríssimo é ótima, como tudo que ele escreve(aliás, lá no Olhar tem hoje uma crônica dele).

Mas uma coisa ele está certo. Você é um cara sem preconceitos, moderno, sabe que as mulheres estão em todos os ramos da sociedade mas você acaba concordando como o taxista. Talvez por puro sarcasmo. Mas no fundo, sabemos que as mulheres diregem com mais calma e cuidado que os homens. Será por que? Reflexos tardios? Quem foi o infame que disse que "mulher no volante, perigo constante...???" kkkkkkkk

beijinhos e um abraço no Matheus.

Regina Laura disse...

Parabéns ao Mateus!! Como já disseram, soube expor suas idéias de forma clara e com propriedade.
Deus salve as novas gerações!!
Que elas consigam superar o ranço de séculos passados..rs
Beijão querida

ValériaC disse...

Parabéns ao Matheus...porque ele já está crescendo livre de tantos preconceitos que não fazem sentido...são de meninos e meninas conscientes como o Matheus, que o mundo precisa...adorei o que ele escreveu...
Beijos pro Matheus e pra voce florzinha...
Valéria

rosa-branca disse...

Penso que a mulher é mais cuidadosa em tudo. Não é só a conduzir. Beijos com carinho

Sheila disse...

Dirigir, é mais uma arte,entre tantas que a mulher já domina , é mais sensata,e não tem no volante umu instrumento de afirmação, é só um carro.Quanto ao resto, já chegamos lá.Belo texto o do Matheus.Beijos.

Sheila disse...

Dirigir, é mais uma arte,entre tantas que a mulher já domina , é mais sensata,e não tem no volante umu instrumento de afirmação, é só um carro.Quanto ao resto, já chegamos lá.Belo texto o do Matheus.Beijos.

Mimo Chic disse...

Querida Mariana,
Esse Matheus,rsrs uma graça!
gostoso ter passado por aqui, bjs
Lulu & Sol

lis disse...

Oi Mariana
que bonito , aprender dede cedo a valorizar a imparcialidade com os sexos.
Parabéms pelo lindo Matheus
abraços

Socorro Melo disse...

Oi, Mariana!

Antes, quero agradecer-lhe pelas visitas, e dizer que me deixam muito feliz, tá?

E dizer que fiquei surpresa e feliz com a opinião do Matheus, tão segura e sem preconceito. E ele escreve muito bem. Parabéns pra ele.

Beijos
Socorro Melo

FERNANDO disse...

Oi, Mariana.
"Mulher no volante, perigo constante", já disse alguém. Mas isso é folclore; há motoristas e motoristas, não importa o sexo, e da mesma forma que as mulheres são discriminadas, o mesmo se dá com japoneses, velhos de chapéu e distinta companhia.
A verdade é que o machismo ainda impera entre nós, e muita gente acha que o lugar da mulher é na cama, no fogão ou no tanque. Entretanto, conheço excelentes cozinheiros (do sexo masculino) e donos de lavanderia cujo capricho deixaria a Amélia do Mário Lago ruborizada.
Mesmo assim, convenhamos que boa parte dos motoristas (independentemente do sexo) não deveria ter sido habilitado nem para puxar carroça.
Beijos e até mais ler.

ONG ALERTA disse...

Matheus puxou a máe, preconceito váo existir sempre, a mulher já fez muitas conquistas, beijo Lisette.

Cacá disse...

O Matheus, além de talentoso tem uma visão bem diferenciada da modernidade, sem resquícios de machismos que ainda insiste em apoderar-se da mentalidade da maioria dos homens. Muito bom! Abraços. Paz e bem.

Mari disse...

Ah o bom e velho preconceito...
Tem homem e mulher que dirigem mau pra caramba e viver- versa!
Simples assim!
Beijokas querida

Isadora disse...

Mari, adorei o ponto de vista dele sobre mulheres de forma geral e na direção.
Muito preconceito, ainda, mas aos poucos vamos mostrando nossa cara, nossas qualidade e que podemos fazer coisas tão bem quanto os queridos rapazes.
Parabéns ao Matheus e a você.
Beijos

Fusca disse...

Desde a época em que tirei minha carteira de habilitação eu já sabia que as mulheres dirigem melhor e são mais cuidadosas do que os homens. As tarifas de seguro comprovam. Quando vejo uma mulher dirigindo de forma agressiva e estressada, penso: está dirigindo como homem! Procuro não seguir o padrão, aplico conscientemente a direção defensiva.
Infelizmente nossa legislação não exige airbag (obrigatório nos países chamados desenvolvidos há mais de uma década).