quinta-feira, junho 24, 2010

Escondam as criancinhas

Tranquem os nenês em casa, deixem as mãos no bolso. Os candidatos a cargos públicos estão à solta pelos parques, pelas esquinas, pelas ruas. Cada vez mais cheios de amor para dar ao seus possíveis eleitores.
Domingo de sol na Redenção. Até outubro ou novembro, em caso de segundo turno, vai ser quase impossível andar pelos apertados caminhos do Brique. Não por causa das banquinhas, da multidão que passeia, dos indiozinhos que cantam e dançam, do homem com apito de gato, dos mágicos, dos bichos à espera de adoção, dos peruanos tocando Llegando Esta el Carnaval, dos pregadores religiosos, dos pitbulls conduzidos por seus pitdonos.
*Aproveitar o Parcão lotado também vai ser mais difícil, ainda que sempre sobre um espacinho entre quem lagarteia com o chimarrão em punho, quem joga futebol, quem conversa, quem faz piquenique, quem lê, quem brinca, quem mama (os bebês, bem entendido), quem namora, quem ouve um radião no volume máximo, quem faz malabares, yoga, meditação.
*
É que, em época de eleição, a população desses lugares engrossa com a chegada dos candidatos e dos cabos eleitorais. Talvez nunca, em toda a sua vida, o cidadão comum se sinta tão amado: políticos não economizam sorrisos, abraços, afagos. Crianças de todas as idades dificilmente escaparão de ter uma bochecha apertada. Engraçada também é a intimidade com que nos abordam. Às vezes, algum pergunta pela mãe que a gente já não tem, ou pelo marido que virou ex há tempos. Independentemente da nossa resposta, eles nunca perderão a pose.
O assédio é tão grande, que não dá vontade de ouvir as plataformas. Aquele monte de papel impresso no chão, que tão bem ilustra a expressão “botar dinheiro fora”, incomoda só de olhar. E quando um assessor pede o nosso e-mail para enviar o material de campanha? Seria o mesmo que oferecer o próprio número de telefone a um operador de telemarketing.
No fim das contas, superados os inconvenientes do período, espera-se que os melhores se elejam. Enquanto isso, com tanta mão pegando na nossa e tanta barba e bigode dos candidatos e, eventualmente, das candidatas, roçando no rosto da gente, haja creme com aloé vera e óleos essenciais para prevenir as assaduras.
Cláudia Tajes
Zero Hora
Amigos, estou devendo visita à todos que passaram por aqui e deixaram palavras tão amáveis, meu agradecimento sincero.
Ontem estive o dia envolvida com o curso de espanhol, mas a partir de hoje estou indo visitá-los.
Meu muito obrigada. Desejo uma quinta-feira produtiva e iluminada por Deus.

23 comentários:

Pena disse...

Estimada e Notável Amiga:
Em Eleições ou vésperas de eleições vale tudo.
Até o que descreve com talento e oportunidade.
"...Enquanto isso, com tanta mão pegando na nossa e tanta barba e bigode dos candidatos e, eventualmente, das candidatas, roçando no rosto da gente, haja creme com aloé vera e óleos essenciais para prevenir as assaduras..."

É capaz de ser um pouco incomodativo.
No Brasil que acontecerá mais?
Sei tudo neste maravilhoso espaço.
E o jogo: Brasil-Portugal?
Por quem vai torcer?
Beijinhos mil de respeito pelo bom gosto que coloca no que faz e faz com encanto.

pena

Chica disse...

GRANDE LEMBRETE!E ficam todos simpáticos, delicados, prestativos.Um nojo!!! beijos,chica

Guará Matos disse...

Escondam mesmo.
Você também se encondeu, bela a importanbte amiga!
Bjs.

Camila Santiago disse...

ohhh por nada... temos sempre ke dar força sempre... pra todas ....

Anne Lieri disse...

Mariana,um texto muito contundente e verdadeiro!Só nessa época os políticos voltam-se para o povo,cheios de promessas!Eu ando tão descrente,minha amiga,que nem sei o que fazer na hora de votar!Adorei seu texto!Bjs,

Anne Lieri disse...

Mariana,um texto muito contundente e verdadeiro!Só nessa época os políticos voltam-se para o povo,cheios de promessas!Eu ando tão descrente,minha amiga,que nem sei o que fazer na hora de votar!Adorei seu texto!Bjs,

Sonhadora disse...

Minha querida
Passei para deixar um beijinho com carinho.

Sonhadora

Eduardo Medeiros disse...

Mariana,

"Talvez nunca, em toda a sua vida, o cidadão comum se sinta tão amado: políticos não economizam sorrisos, abraços, afagos..."

não é intrigante como de 4 em 4 anos eles se transformam? Ultimamente, com a multiplicação dos evangélicos no país, eles a cada eleição participam de cultos, convenções, batem palmas, oram, cantam...bando de desimulados!!

Wanderley Elian Lima disse...

kkkkkkkkkkkk, amei. É a pura verdade, de preferência pegar no colo criança pobre e negra, para mostrar o tanto que são desprovidos de preconceitos.
Beijos

Mauro S disse...

Oi Mariana, agora vem o pega pega, pessoas que só lembram da gente nestas épocas e horas e que quando assumem seus cargos esquecem do povo que os elegeu, esquecem em tudo, não fazem por ninguém, odeio política e políticos, por que será, não é?
Sobre as músicas deixadas no meu post, os anos 80, sinto muitas saudades também, gostava mais das nacionais naquela época, hoje me rendo a música internacional, hoje nada mais é como um dia, em termos de músicas, tem muita bobagem tocando por aí, e poucas são exceções, bom saber que curtiu os mesmos gostos meus.
Beijos!

ValériaC disse...

!Hola! Hablas español...
Adoro espanhol...tenho um mundo de músicas em espanhol...lindo demais... Excelente texto amiga...nestas
épocas, melhor a gente se cuidar mesmo..."eles" que são só sorrisos e gentilezas agora, depois se transformam...sabe lá em que tipo de ser...rsrsr...

Beijos
Valéria

Majoli disse...

Oi querida, eu estou em casa hoje, feriado municipal, dia do padroeiro de Caçapava, São João Batista.

Dá vontade de justificar o voto, tenho ânimo mais pra eleições, ando descrente demais da política em si.

Beijos e uma deliciosa tarde de quinta-feira pra você.

José disse...

Olá Mariana!
Eu estou tão desiludido com essa gente,têm-me enganado a vida inteira já não me vão enganar mais,simplesmente porque eu não voto em nenhum, ele pode dizer que me dá uma casa, um carro,abre uma conta choruda no banco para mim, Eu digo se tu fazeres isso primeiro
vote em ti sim.
Parabéns por lutares também contra a mentira dos políticos.

Beijinho,
José.

Pelos caminhos da vida. disse...

E vamos esconder mesmo, rs.

beijooo.

Cacá disse...

Esta anedota é a mais ilustrativa das estratégias desses caras nessa época:

"José Alckmin, demagogo e ministro da Fazenda de Juscelino, perguntou a um eleitor:
- Como vai seu pai, meu filho?
- Meu pai morreu há muito tempo, doutor Alckmin.
- Morreu para você, filho ingrato. Porque continua vivo no meu coração."///
É isso que vamos aguentar. E depois, aguentá-los no poder. Abraços. Paz e bem.

Livinha disse...

É minha querida,
Tudo parte do interesse pessoal, do querer de posses, das lavadas no dinheiro publico.
Quando a causa ganha, eles desaparecem, sequer trabalham, e o dinheiro cresce no bolso deles e o do povo desaparece mais ainda.
Jamais se dão ao afago desenteressado, nas bochechas das crianças ou ao cumprimento mal dado aos velhos nas ruas.
Jamais pensam nos desabrigados, na fome dessa gente, cada um no seu interesse próprio, agindo de má fé com a gente.
O que fazer, ter fé, que um dia tudo isto será reparado, que cada macaco haverá de colher aquilo que planta e acreditar que o mundo um dia possa se melhorado
Eleições época mesquinha, suja e hipócrita demais para se pensar nela, embora é do povo que eles precisam, quando o povo nunca pode contar com eles...

Feliz fim de semana pra ti
bjs

Livinha

jader/zezi disse...

Mariana, querida, sabes q tenho nojo de POLITICO q anda nas Vilas beijando idosos e crianças(ate agarrando no colo)com abraços de AMIGOS URSOS...pois após elitos desaparecem, sequer recebm uma LIDERANÇA DESTA VILAS...a dificuldade e muito grande para se conseguir uma audiencia com UM VEREADOR E DEPUTADO...IMAGINE UM PREFEITO E GOVERNADOR.-jader.-

Isadora disse...

Mariana essa época é bem complicada. Como você mesmo citou é um tal de candidato e cabo eleitoral para lá e para cá.
Mais interessante seria se cada um pudesse expor de forma ordenadas suas plataformas para que escolhéssemos melhor, mais isso interessa pouco.
Um beijo

brasildobem disse...

O texto da Claudia tajes é exatamente o que acontece...não dá para ir ao Brick da redencão no domingo, vc. é assediada até pelos cachorros (literalmente falando) dos candidatos.
Bjs
Janeisa

angela disse...

Escondamos as criancinhas e aprovitemos o ensejo e escondamos-nos junto.
beijos

jefhcardoso disse...

Indico alcool gel.
Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Elaine Barnes disse...

É nessa época de eleições que vejo minha rua pavimentada rs...Engraçado como tentam mostrar serviço em cima da hora do gol! rs... Tudo safado amiga. A falsidade impera num exercício estafante pra eles.É nessa hora que volto pra gruta até tuda essa palhaçada passar. Show de Horror! Montão de bjs e abraços

FERNANDO disse...

Oi, Mariana.
Infelizmente, esse espetáculo nauseabundo se repete a cada eleição. Resta o eleitor se conscientizar e aprimorar seus critérios de escolha.
Abraços e bom jogo, hoje à tarde (pelo menos é o que a gente espera e deseja).