quarta-feira, dezembro 08, 2010

Alerta:Brasil decepciona em ranking do ensino


NOTA BAIXA
Ensino avança lentamente no Brasil
Resultados do Pisa mostram que educação do país melhorou, mas segue nas últimas colocações.
O Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa, na sigla em inglês) trouxe uma boa notícia para o Brasil: a média do país subiu 33 pontos entre 2000 e 2009.
Os números, porém, devem ser comemorados com moderação. O Brasil ainda está nos últimos lugares da avaliação – 54º de 65 países e a maioria dos estudantes não passou do primeiro em seis níveis de conhecimento.
Os resultados apontam que nenhum aluno que fez a prova chegou ao nível mais alto em ciências e só 20 chegaram ao nível 6 em leitura e matemática.

O país teve a terceira maior evolução nas médias de 65 nações e conseguiu superar a barreira dos 400 pontos em leitura e ciências, mas ficou abaixo desse patamar em matemática.

O Pisa avalia estudantes de 15 anos completos em todos os países membros da OCDE, mais os convidados – como Brasil, México, Argentina e Chile, entre outros. Em 2009, ano da prova mais recente, foram selecionados 400 mil jovens em todo o mundo, incluindo 20 mil brasileiros de todos os Estados. A escolha pela faixa etária permite uma comparação entre os diferentes países.

A matemática ainda é o ponto mais fraco dos brasileiros. Apesar de ter subido 16 pontos, a média nacional – de 386 – ainda fica 111 pontos abaixo da média da OCDE. Em ciências, a média brasileira subiu 15 pontos e chegou a 405, enquanto em leitura, onde houve a maior evolução – 17 pontos –, alcançou 412.

Os melhores números, no entanto, ainda deixam uma boa parte dos alunos pelo caminho. Em leitura, quase metade dos brasileiros avaliados alcança apenas o nível 1. Em três anos, houve uma melhoria de apenas seis pontos percentuais. O nível 1 significa que esses adolescentes são capazes de encontrar informações explícitas nos textos e relacioná-las com o dia a dia deles. E só. Não são analfabetos, mas têm somente o grau mínimo de habilidade de leitura.

Brasil superou Argentina, mas segue atrás de Chile
Em matemática, 69% dos estudantes do país chegam apenas ao nível 1, contra 73% em 2006. Esses jovens não conseguem ir além dos problemas mais básicos e têm dificuldades de aplicar conceitos e fórmulas.
Em ciências, 54,2% dos brasileiros avaliados ficaram no nível 1 – ou seja, conseguem apenas entender o óbvio e têm enormes dificuldades de usar ou compreender essa disciplina.
A evolução revelada na prova foi comemorada pelo governo, já que em apenas três anos o país conseguiu mostrar, pela primeira vez, resultados consistentes. Nesta edição, o Brasil conseguiu superar, na América Latina, Colômbia e Argentina, mas está atrás do Chile, Uruguai e México.
O MEC considera a posição do Brasil como a 53ª, já que não reconhece a nota de Xangai. Para o ministério, é a nota de apenas uma região, não a de um país.
Fonte:ZH
Desejo uma ótima quarta-feira à todos.

19 comentários:

Mariana disse...

Porque os governantes irão querer um povo educado? se assim está tão bom "para eles".

rms disse...

:)

Luis Nantes® disse...

Ainda há pessoas que discutem sobre tempos atrás, recente não muito, na ditadura militar, era ruim sim, mas agora está pior...
Beijos

ValériaC disse...

É querida, pode ter apresentado melhoras, mas com certeza esta longe da educação de qualidade que todos tem direito de receber, especialmente nas escolas públicas, pois os impostos que pagamos deveriam garantir o melhor ensino...além de outras melhorias para todos.
Beijinhos
Valéria

Mariana Hart disse...

Continua uma vergonha, lamentável! Sem educação não iremos a lugar nenhum!

bjks!

rms disse...

Eu também obrigado pela visita... beijos da Roménia!

Chica disse...

Falta muito ainda,não??? Será que eles um dia darão um jeito nisso ou é melhor o povo assim mesmo???beijos,chica

HSLO disse...

Vergonha. Enquanto isso, as contas de nossos políticos vai bem.

Um professor aqui na Bahia, ganha R$510,00 para trabalhar com salas lotadas, alunos com diversos problemas, escolas muitas vezes sem banheiro, sem água...poucos recursos pedagógicos. E a pergunto, como é que vai existir melhoras no ensino público?

Muitas das propagandas que o governo coloca sobre programas educacionais é tudo mentira...o nordeste nunca é prioridade, e quando é, somente as cidades que tem mais 60 mil habitantes são privilegiadas. Digo isso, pois trabalho com programas educacionais, sem como funciona.
São tantos encontros promovidos pelo MEC...e resultados que é bom...NADA.

gostei muito da postagem.

Abraços

Eraldo Paulino disse...

Ontem eu vi o Arnaldo Jabour dar uma forra. Ele comentava como a educação pífia sempre foi uma estratégia para que o povo continuasse engolindo toda sorte de sortilégios sem nem ter como questionar de forma inteligível o que se passa.

Ótimo post.

Bjs!

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Mariana
O dados são alarmantes, estamos atrás de vários país subdesenvolvidos. Vamos ver se a partir de agora, as coisas comecem a mudar.
Bjux

Janaina Cruz disse...

Talvez a ultima coisa que os políticos queiram mudar hoje em dia, seja a educação, pessoas com conhecimento não se deixam conduzir tão facilmente...

Olga Durães disse...

e viva o censo.

Lulú disse...

Olá Mariana, fui estudante que parou em 1958, fiz somente um curso técnico.
A educação escolar está cada dia pior comparando ao meu tempo de estudante. Sem falar que a educação doméstica também está deixando muitissimo a desejar.
Beijos
Maria Luiza (Lulú)

ONG ALERTA disse...

Educacáo é a base para uma vida...
Mas os governos náo querem um povo educado, porque ai tudo seria diferente????

Ângela Coelho disse...

Mariana! Em 2000 peguei um contrato emergencial e a Diretora me falou que nenhum aluno podia ser reprovado; eu não concordei e uma professora de Português me acompanhou. (Eu lecionava Matemática e Ciências).
Quando o PT assumiu o Governo no RS o aluno passou a ter todas as regalias e nenhum dever.
Eles sabiam da ordem de serem aprovados.
A Educação está uma vergonha, houve uma inversão de hierarquia dentro das Escolas. Por acaso escrevi sobre isto no meu blog.
Beijos.

jader/zezi disse...

Mariana...educação para que hem? se elegemos um TIRIRICA...queremos o que com esta corja de POLITICOS DESEDUCADOS, OPORTUNISTAS, Q PENSAM SOMENTE NO PODER E NO Q GANHARÃO NO FINAL DO MES...- jader martins.-

Anne Lieri disse...

Mariana,infelizmente a educação deve estar sempre mau,para que os políticos possam usar esse argumento de que irão fazer e acontecer no ensino publico assim que forem eleitos!Triste realidade!Bjs,

Amapola disse...

No ensino público, o Brasil destrambelhou-se mesmo. Com o passar dos anos, a qualidade foi caindo. Cada reforma, significava ladeira abaixo.

Mal inventaram o Enem para a avaliação das Escolas, logo em seguida, querem que as melhores Universidades o aceitem. Se o alicerce não foi sólido, não construa nada por cima, porque cai mesmo!
(Eles se preocupam com a estatística, e não com a qualidade)

Um grande abraço.

Daniel Savio disse...

Penso que isto seja devido a metas de um governo que quer número de alfabetizados, não exatamente, cidadãos de qualidade (que saibam ler e criticar)...

Fique com Deus, menina Mariana.
Um abraço.